Skip to main content

Claro como água

Claro como água

O cartaz era chamativo: um lindo cristal cuidadosamente lapidado com formas complexas e simétricas. Pensei com meus botões: “Deve ser alguma exposição de cristais artisticamente trabalhados”. Alguma razão tinha para pensar isso, pois estava bem no coração de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Os olhos deram com o restante do cartaz: era algo disforme, quase […]

Ler mais

O peso das coisas “s

O peso das coisas “sem peso”

Em nossa sociedade com tantos traços materialistas, em que o número, o tamanho, o preço imperam, é-se levado a valorizar quase exclusivamente o palpável, o concreto. Entretanto sabemos que um conselho, um bom trato, um sorriso podem ser decisivos quando queremos fazer o bem, fazer voltar-se para coisas mais elevadas, ter ânimo para sair de […]

Ler mais